Mulher trans queimada no Recife tem piora no quadro clínico e é intubada

domingo, junho 27, 2021



A mulher trans Roberta Silva, de 40 anos, queimada por um adolescente no Recife, na madrugada de quinta-feira (24), apresentou piora no quadro clínico e foi intubada, neste sábado (26).


Ela permanece internada na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife. Roberta teve 40% do corpo queimado na tentativa de homicídio.


De acordo com o boletim médico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Roberta teve "instabilidade hemodinâmica" (pressão arterial instável).

A nota da SES-PE diz ainda que Roberta está realizando exames e segue sendo acompanhada pelas equipes médicas para novos procedimentos.

Em publicação em suas redes sociais, a codeputada estadual Robeyoncé Lima, do mandato Juntas (PSOL), disse que a situação de Roberta é "delicadíssima". Segundo a parlamentar, a mulher passa, neste sábado, por uma cirurgia necessária para conter o comprometimento do corpo devido à profundidade das queimaduras.

Roberta aguarda um leito de Unidade de Terapia Intensiva. "As parlamentares estão em contato com a Secretaria Estadual de Saúde para que seja remanejado um leito o quanto antes, sem obviamente gerar prejuízo a nenhum paciente em atendimento", publicou a codeputada.

Robeyoncé também conversou com a assistência social do HR. Segundo a parlamentar, a família de Roberta está ciente e acompanha o caso.

Queimada viva
A tentativa de homicídio contra Roberta Silva ocorreu na madrugada de quinta-feira (24), no Cais de Santa Rita, bairro de Santo Antônio, área central do Recife. Ela, moradora de rua, costumava dormir nas proximidades do terminal rodoviário.

Um adolescente jogou uma substância inflamável em Roberta e ateou fogo nela. O autor do crime foi apreendido.

De acordo com a codeputada estadual Robeyoncé Lima, do mandato Juntas (PSOL), Roberta afirmou que o crime teria sido motivado por transfobia.

A vítima foi socorrida por paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que enviou uma unidade de suporte básico ao local e a transferiu para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, também na área central da capital pernambucana.

O caso foi registrado como “ato infracional análogo a homicídio doloso tentado”, segundo a Polícia Civil de Pernambuco, uma vez que teve um adolescente como autor.

De acordo com a corporação, o adolescente foi conduzido por policiais militares para a Delegacia de Polícia de Plantão da Gerência de Proteção da Criança e do Adolescente (GPCA), onde foram tomadas as medidas legais.

“As investigações continuarão até a completa elucidação”, informou a Polícia Civil, por meio de nota.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »