Visando 2022, ex-presidente Lula se aproxima do PSB

sexta-feira, abril 09, 2021

Depois do processo eleitoral conturbado no Recife, em 2020, em que PT e PSB estiveram em lados opostos, os partidos sinalizaram uma abertura de diálogo, que passa a mover as peças do tabuleiro político para as eleições de 2022. A pedido de Lula, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) e correligionários das cúpulas das duas legendas se reuniram com o petista, ontem, por videoconferência.

Do PT, além de Lula, participaram da reunião a presidente nacional e deputada federal Gleisi Hoffmann; o vice-presidente nacional e deputado federal, José Guimarães, e o secretário geral e deputado federal Paulo Teixeira. Da cúpula do PSB, além do governador Paulo Câmara, participaram o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira; o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, e o ex-governador de São Paulo Márcio França.

O presidente nacional do PSB negou que o encontro tratou das eleições de 2022 e enfatizou a necessidade de enfrentar a crise sanitária, econômica e política do País. "A conversa não foi sobre eleição. Foi o próprio Lula quem esclareceu que não era hora de tratar sobre 2022, mas tratar da superação da crise, da necessidade de vacina, de retomar o auxílio emergencial e enfrentar a crise econômica e o desemprego. Não temos que falar de 22 agora, mas dos problemas reais da população, que precisam ser enfrentados agora. É preciso enfrentar esses problemas e também a crise política. Todas essas questões antecedem 22", afirmou.

Apesar de negar que a pauta eleitoral tenha entrado no debate, Carlos Siqueira reconheceu que há um alinhamento entre todos os partidos da oposição. "Já existe uma unidade das forças de oposição independente dessa reunião. A unidade existe desde o início do governo Bolsonaro", ressaltou. “Temos uma identidade não só com PT, mas também com o PCdoB, PDT. Temos uma pauta comum que não é difícil de estabelecer diante desse governo”, completou.

O diálogo entre PT e PSB estava interrompido desde as eleições municipais do Recife quando o PSB lançou o atual prefeito João Campos e o PT, a deputada federal Marília Arraes. Com relação estremecida, os socialistas fortaleceram aliança com o PDT, partido que também faz junção nacionalmente para derrotar o governo Bolsonaro em 2022. Na semana passada, os socialistas, inclusive, se reuniram com o presidenciável Ciro Gomes (PDT).

Reunião

PSB fará uma reunião do diretório nacional no próximo sábado. O partido vai debater a auto reforma da sigla e fazer uma avaliação da conjuntura nacional.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »