Ciclo do Recife é apresentado em mostra da Cinemateca Pernambucana

quinta-feira, março 25, 2021

Algo que poucas pessoas sabem hoje em dia é que a capital pernambucana já foi o centro da produção cinematográfica no país, durante a década de 20, com o período que ficou conhecido como Ciclo do Recife (1923-1931). Antes da chegada dos filmes sonoros hollywoodianos, várias produtoras e realizadores locais investiram em cerca de 13 longas-metragens. Para resgatar essa memória, a Cinemateca Pernambucana organizou a Mostra Ciclo do Recife, com cinco produções da época, além de quatro documentários e uma ficção sobre a época.

Entre os filmes da época, um dos destaques é o longa “A Filha do Advogado” (1926) de Jota Soares, considerada a obra mais ambiciosa do período. A Mostra também conta com parte do filme “Retribuição” (1924), de Gentil Roiz, que inaugurou o movimento, mas que não existe mais em versão original totalmente recuperada.

Já entre os filmes atuais que falam sobre o Ciclo do Recife, o cineasta e jornalista pernambucano Fernando Spencer é responsável por quatro das cinco obras exibidas. O filme de ficção é o “Estrelas de Celuloide” (1986) e um dos documentários selecionados é o “Histórias de Amor em 16 Quadros por Segundo”; ambos do cineasta.

Os filmes estão disponíveis no portal online da Cinemateca e podem ser conferidos de casa gratuitamente.

DP

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »