Rede de apoio às mulheres da Delegada Gleide Ângelo avança pelo Estado

segunda-feira, fevereiro 08, 2021

 

A Delegada Gleide Ângelo segue colhendo valiosos frutos de sua jornada em busca de parcerias em favor das mulheres pernambucanas. Na última semana, a parlamentar esteve em Moreno, na região metropolitana, onde foi recebida pelo prefeito Edmílson Cupertino (PSB). Em reunião, foram discutidas estratégias para o fortalecimento de ações em favor das munícipes. Como resposta, a deputada conseguiu o valioso compromisso do executivo coma criação da Secretaria Executiva da Mulher, feito inédito na história política da cidade. “Moreno é uma cidade em que as mulheres são mais da metade da população. O acordo firmado pelo prefeito Cupertino é fundamental não só pela afirmação de direitos, mas também porque o investimento vai viabilizar o incremento da cidade como um todo”,comenta a Delegada que também pactuou a implantação de oficinas e de cursos de capacitação e profissionalizantes para as mulheres morenenses. “Quando investimos nas mulheres, investimos na cidade como um todo. Porque são geradas novas oportunidades de emprego e de renda. A inserção das mulheres na economia contribui tanto na renda familiar, quanto no desenvolvimento local, ajudando no aquecimento econômico de toda a região”, explica.

TÍTULO– A Delegada também cumpriu agenda administrativa em Tracunhaém,na mata norte pernambucana. A cidade, que detém o título de“Capital do Artesanato em Cerâmica”, cedido pela Assembleia Legislativa, é um dos mais importantes polos de cerâmica do estado. A parlamentar pode conhecer a realidade das mulheres artesãs da cidade, cujo trabalho nas olarias contribui para o desenvolvimento local com a confecção e comercialização de peças tanto para o mercado nacional, quanto internacional. Após encontro com o prefeito Irmão Auízio (PL), a vice Professora Áurea Galdino (Avante) e vereadores, a parlamentar destacou a necessidade em acompanhar a execução de seu meu projeto de lei que garante o apoio e a capacitação ao trabalho das artesãs para o aquecimento do mercado local, ainda afetado pela pandemia do coronavírus. “É fundamental gerar oportunidades para as mulheres, as famílias que vivem do artesanato, por isso, criei uma lei para garantir a recuperação dos prejuízos existentes no setor por conta da pandemia. Precisamos oferecer condições para assegurara inclusão das artesãs no mercado e assim projetar uma nova realidade social e familiar”,conclui.

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »