MV recebe pela sexta vez prêmio de melhor Prontuário Eletrônico da América Latina

terça-feira, fevereiro 02, 2021
Pelo sexto ano consecutivo, a MV, líder de mercado em desenvolvimento de softwares de gestão para a Saúde, recebeu o prêmio de melhor prontuário eletrônico do paciente (PEP) da América Latina, concedido pelo Instituto norte-americano Klas. A empresa, com sede no Recife, levou o prêmio na categoria melhor tecnologia para EMR.

A equipe formada por 51 profissionais trabalha diretamente no PEP MV, solução que integra a plataforma SOUL MV. A votação, que considerou o PEP da empresa superior aos outros players latino-americanos, é baseada no nível de satisfação de quem usa diariamente o produto: profissionais de Saúde como médicos, enfermeiros e fisioterapeutas.

O PEP MV alcançou as notas mais altas em qualidade da solução, aprimoramento constante de produto e liderança de mercado. O CEO e fundador da MV, Paulo Magnus, com uma vida dedicada ao compromisso de tornar a gestão da Saúde mais eficiente e humanizada, define o prêmio como um orgulho para o País. “Isso é um feito extraordinário para o Brasil frente à concorrência mundial. É motivo de muita realização poder compartilhar com a comunidade da Saúde de Pernambuco esse prêmio”, comemorou.
Equipe do PEP (Foto: Divulgação/MV)

Paulo Magnus, que é considerado um dos executivos de Saúde mais influentes do Brasil, destaca a importância da equipe por trás do PEP MV para a conquista do prêmio. “Dedicamos efetivamente o prêmio a essas pessoas que participam desta evolução e em especial para a comunidade médica do Brasil, que nos ajudou na criação e na ousadia de nos dar os insights, que são, efetivamente, um grande pilar”, continuou o CEO da MV.

O prêmio fortalece o espaço da MV no mercado como fornecedora de soluções para a área da Saúde. “Esta pesquisa é o resultado da opinião dos nossos usuários, que dizem que a MV detém o melhor serviço e produto. Tenho orgulho do hexacampeonato que reforça que a MV tem o melhor prontuário”, acrescentou Paulo Magnus.

Lançado em 2002, o prontuário da MV oferece ao mercado ferramentas para transformar as instituições em hospitais digitais. Atualmente, mais de 780 hospitais no Brasil utilizam o PEP. Patrocinadora da Saúde digital pública, a empresa foi responsável pela primeira unidade pública de Saúde sem papel de Pernambuco: a UPA da Imbiribeira, no Recife, em 2010.

“Tivemos o primeiro hospital digital da América Latina, também no Recife. O PEP faz uma diferença muito grande para o público e para todos”, completou Paulo Magnus. Ele ainda ressalta a importância da multidisciplinaridade para a funcionalidade da plataforma da MV.








“Uma ferramenta clínica só pode ser feita com o uso de todo o ecossistema que acaba interagindo na área clínica no dia a dia das instituições de Saúde. Não são apenas médicos, são dezenas de especialidades que interagem na construção da plataforma ou na usabilidade”, destacou Paulo Magnus. A gerente de produto do PEP, Daennye Bezerra, endossa a importância da multidisciplinaridade na rotina da comunidade de Saúde. “Aqui no Brasil, havia um pensamento que sempre era focado na figura do médico para o cuidado do paciente. Só que essa história mudou. Foram os próprios médicos que sentiram essa necessidade. Então o nosso prontuário é focado nisso da multidisciplinaridade”, disse.

As ferramentas do PEP MV, que apoiam os médicos nas decisões clínicas, a partir de tudo o que foi construído com profissionais de diversas especialidades, são desenvolvidas para colocar o paciente no centro, sobretudo nesses tempos em que a Saúde digital passa por uma revolução potencializada pela pandemia de Covid-19.

Daennye destaca que, com o PEP, o médico e os demais profissionais de Saúde usam a tecnologia a seu favor. “A tecnologia está para auxiliar esses profissionais de Saúde no melhor caminho a seguir. A pandemia acabou sendo um facilitador na introdução de tecnologia. Na transformação digital todo mundo se apegou na tecnologia, que já estava no nosso sangue”, pontuou a gerente de produto.

O feedback dos profissionais, que reconheceram o produto da MV como melhor prontuário eletrônico da América Latina, é celebrado pela gerente. “Temos relatos de vários profissionais que perguntam como viveram tanto tempo sem. Há um AI e um DI: antes e depois da implantação do PEP. O mindset dos profissionais muda totalmente”, evidencia Daennye.


Daennye Bezerra é a gerente de produtos do PEP MV (Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco)

O gerente de sistemas da MV, Tiago Calado, define o prêmio como um reconhecimento de alta relevância. “É motivo de muito orgulho para todos nós e nos incentiva a continuar trabalhando e ajudando as pessoas, porque, no final das contas, faz parte da missão da MV trazer mais eficiência na Saúde e na gestão através do uso da tecnologia”.

Por causa da pandemia, o prêmio Best in Klas será entregue de forma remota, em cerimônia virtual marcada para o dia 23 de fevereiro.

O que o futuro reserva para o PEP MV
Em 2021, a MV lançará novidades no Prontuário Eletrônico do Paciente, que vão de atualizações tecnológicas a novas funcionalidades. O produto será migrado para a linguagem HTML5 e passará por um processo de estabilização que o deixará mais rápido para o uso.

Tiago Calado lembra que a aprimoração da tecnologia com a equipe do PEP MV é um processo contínuo. “Estamos trabalhando no uso de reconhecimento de voz para a prática clínica, algo que está sendo amplamente adotado no mundo e a gente começa já este ano”, adiantou.

“Por exemplo, você narra a evolução e o software consegue transformar aquilo em texto. Não precisa digitar nada, você faz isso com o próprio smartphone”, explicou o gerente de sistemas da MV. “É a tecnologia mais moderna que temos hoje no mercado. O sistema passa a ser mais rápido, mais robusto, mais direcionado e com mais inteligência, porque a tecnologia HTML5 permite isso. Essa mudança tecnológica faz a gente direcionar para um caminho mais assertivo junto ao usuário”, definiu Daennye Bezerra.

O PEP ainda passará a abranger necessidades mais específicas ao expandir para especialidades como pediatria e cálculo de medicamentos. Assim, a solução MV será ainda mais completo para garantir segurança no cuidado ao paciente.

“Nosso desafio é que essa tecnologia possa estar integrada em todos os lugares onde os médicos passam trazendo benefícios para o cidadão”, fechou Paulo Magnus.

Números
- A MV está no mercado desde 1987
- A empresa atua na América Latina e África com mais de 2,4 mil clientes, entre hospitais, operadoras clínicas, laboratórios e centros de diagnóstico
- O PEP tem mais de 780 hospitais no Brasil
- E em outros 9 países: Angola, Argentina, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Paraguai
- 51 pessoas trabalham diretamente no desenvolvimento do Prontuário Eletrônico do Paciente
- Mais de 118 mil leitos gerenciados
- Mais de R$ 50 milhões investidos em pesquisa e desenvolvimento por ano
- Mais de 430 mil usuários de produtos

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »