Entregador de comida é agredido e tem bicicleta danificada por cliente em Olinda; polícia investiga o caso

sábado, fevereiro 06, 2021

A Polícia Civil está investigando um caso de agressão a um entregador que trabalha para aplicativos de entrega de refeições, em Olinda. De acordo com a corporação, a vítima foi xingada, agredida, ameaçada e ainda teve a bicicleta que utiliza para trabalhar danificada por uma cliente, durante uma entrega (veja vídeo acima).


O caso ocorreu na na Avenida Nápoles, no bairro de Rio Doce, noite da sexta-feira (5), e foi confirmado pela Polícia Civil neste sábado (6). Em depoimento à polícia, quando chegou a um bloco de prédios para fazer a entrega, o homem pediu que a cliente fosse buscar a refeição na portaria.


A mulher, no entanto, exigiu que ele subisse até a porta do apartamento. De acordo com relatos de testemunhas, o rapaz disse estar gripado e, por isso, preferiu não ir até a cliente. O homem disse que, após a chegada da mulher ao local da entrega, foi xingado, agredido moralmente, humilhado e ameaçado pela cliente e teve sua bicicleta danificada.

Após a confusão, colegas de profissão do entregador fizeram uma manifestação em frente ao condomínio onde mora a cliente. Dezenas de pessoas, em motos e bicicletas, foram até o local. Muitos deles buzinaram em sinal de protesto e em apoio ao entregador.


Vídeos enviados ao G1 registraram a mobilização. Em um deles, a vítima fala sobre as agressões. A reportagem não conseguiu contato com o entregador. "A cliente chutou minha bicicleta. Não venham, não entreguem aqui, gente. Olha o que ela fez com a minha bike. Acabou de jogar no chão, recebi uma agressão física aqui e eu vou denunciar. Vou prestar uma queixa agora", disse.


A Polícia Militar foi acionada para a ocorrência e testemunhas foram levadas para depor na Delegacia do Varadouro, também em Olinda. A mulher envolvida na confusão não foi detida, tampouco compareceu à delegacia.


A Polícia Civil informou que o caso, inicialmente, foi registrado como "outras ocorrências contra pessoa" e que será encaminhado à Delegacia de Rio Doce para ser investigado. As polícias não divulgaram os nomes dos envolvidos, nem do delegado que ficará à frente das investigações.

G1

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »