Empresas propõem aumento de quase 16% nas passagens de ônibus no Grande Recife e governo rejeita valor

quarta-feira, janeiro 20, 2021
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) propôs um reajuste de quase 16% no valor da passagem dos ônibus na Região Metropolitana do Recife. O governo do estado rejeitou o percentual e afirmou que estudos estão sendo realizados para que, então, seja feita uma proposta.


Em 2020, não houve reajuste no valor das passagens no Grande Recife. O último aumento no valor das tarifas aconteceu em 2019, quando foi autorizado subir o valor em 7,7% nos anéis A, B e G.


Pela proposta da Urbana, rejeitada pelo governo estadual, o valor das passagens iria:



Anel A: de R$ 3,45 para R$ 4
Anel B: de R$ 4,70 para R$ R$ 5,45
Anel G: de R$ 2,25 para R$ 2,60




O sindicato que representa as empresas afirmou, em nota, que o transporte público enfrenta dificuldades em decorrência da pandemia da pandemia da Covid-19 e alegou que o setor foi um dos segmentos mais impactados pela crise sanitária.


"O modelo de custeio adotado depende, quase que exclusivamente, da quantidade de passageiros transportados e da arrecadação tarifária", disse o sindicato.



Passageiros aglomerados esperando ônibus no Terminal Integrado da Macaxeira, na Zona Norte do Recife, em foto de dezembro de 2020 — Foto: Ricardo Marcelino da Silva/WhatsApp



As empresas afirmaram que o sistema de transporte público teve queda na demanda pelo serviço em até 75% durante 2020 e que, atualmente, a procura ainda estaria 40% abaixo do patamar anterior à pandemia. Com isso, segundo a nota, o reajuste seria "vital à continuidade da prestação de um serviço essencial à sociedade".


Também em nota, o governo de Pernambuco apontou que a Região Metropolitana tem uma das tarifas mais baixas do país e que pretende mantê-la entre as menores entre as capitais "apesar das dificuldades adicionais impostas pela pandemia do novo coronavírus".


"O Consórcio Grande Recife está realizando os estudos necessários para assegurar uma proposta que mantenha a sustentabilidade do sistema e proporcione a ampliação da oferta de serviços aos usuários", afirmou o executivo estadual no texto.


Uma reunião para discutir o aumento da tarifa deve ser marcada com o Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), no entanto, ainda não há data e o impasse segue sem previsão de ser resolvido, segundo o consórcio.




Ônibus na pandemia







Veículos lotados, espera e filas foram pontos reclamados por passageiros que utilizam ônibus no Grande Recife nesse mês de janeiro (veja vídeo acima), situação que se repetiu ao longo do mês de dezembro.

G1

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »