Anderson, protagonista da melhora defensiva do Náutico

quarta-feira, janeiro 27, 2021
Das peças contratadas pelo Náutico para a reta final da Série B do Campeonato Brasileiro, boa parte apenas serviu como opção no banco de reservas. Casos do lateral-esquerdo Igor Miranda e dos volantes Renan Foguinho e Bustamante. A exceção foi o goleiro Anderson. O camisa 12 chegou diretamente para ocupar o posto de titular, na vaga de Jefferson. Mudança que contribuiu bastante para o crescimento defensivo do Timbu na competição. Com o novo dono da meta, os pernambucanos deixaram não somente de ter a pior defesa como também passaram a ser um dos clubes menos vazados nos últimos jogos.

Anderson estreou no Náutico na 23ª rodada, no 0x0 com o Vitória nos Aflitos. De lá para cá, o goleiro disputou 15 jogos e sofreu 10 gols. Antes dele, o Timbu fora vazado 31 vezes em 22 rodadas - média de 1,4 por partida. Apenas o América/MG, líder da Série B, possui números melhores no recorte, com nove tentos sofridos.

Com a entrada do camisa 12, a estatística caiu mais da metade, com 0,6 gols sofridos por jogo. Os pernambucanos chegaram a ficar cinco confrontos consecutivos em casa sem buscar bolas na rede. O Náutico é o 10º time mais vazado da Série B, com 41 gols sofridos. Média que pode melhorar caso saia ileso do confronto da sexta (29), no encerramento da Série B, perante o CSA, nos Aflitos. O Timbu, na 16º posição, com 43 pontos, não tem mais risco de rebaixamento à Série C, enquanto o time alagoano, em quinto, com 57, ainda sonha com o acesso à Série A.

Emprestado pelo Athletico até o final da Série B, Anderson foi formado nas categorias de base do Palmeiras. A primeira passagem do goleiro no futebol pernambucano foi em 2019, com a camisa do Santa Cruz. De lá, foi negociado para o Furacão. Antes de fechar com o Náutico, ele só havia jogado cinco vezes no clube paranaense. O Timbu tem interesse em manter o atleta para 2021.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »