Fiscalização interdita camarotes para o desfile do Galo da Madrugada

segunda-feira, fevereiro 25, 2019
Fiscais da Prefeitura do Recife (PCR), através da Diretoria de Controle Urbano do Recife (Dircon), interditaram 15 imóveis que poderiam funcionar como camarotes no desfile do Galo da Madrugada, que será realizado no próximo Sábado de Zé Pereira (2/3). Desses, cinco já estavam vendendo ingressos.

“Nós estamos verificando os imóveis que constam como risco 3 e 4, [alto e muito alto], e que não podem funcionar como camarote durante o Desfile do Galo da Madrugada”, afirmou a diretora executiva da Dircon, Cândida Bomfim. Os proprietários dos imóveis foram notificados, segundo o órgão, desde janeiro e tiveram esse período para apresentarem os documentos necessários, como laudos técnicos e alvará de funcionamento como camarote.

A fiscalização aconteceu nessa segunda-feira (25) na rua Imperial, no bairro de São José, área central da Capital. Fiscais continuarão em serviço até o sábado do Galo às 4h. Todo o percurso do maior bloco do mundo, que tem cerca de 4,5 quilômetros, será vistoriado pelas equipes da Dircon.

Os proprietários que desejam que os imóveis funcionem como camarote têm que apresentar a documentação necessária até a sexta-feira (01) ao meio-dia na Dircon. “Caso insistam em utilizar o local, mesmo sem o licenciamento, como camarote, os imóveis vão ser interditados no dia do Desfile pela Dircon, juntamente com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, e os proprietários podem ser multados no valor de 10% venal do imóvel. Por exemplo, se o estabelecimento custa R$ 300 mil, a multa vai ser de R$ 30 mil”, concluiu Bomfim.

Marquises
Durante a semana, a Dircon também vai por adesivos em marquises para alertar sobre o perigo de subir em tais estruturas que estão ao longo de todo trajeto do Galo da Madrugada. Por não serem locais ideias para os foliões ficarem, segundo Bomfim, há um risco para as pessoas que sobem como também àquelas que estão em seu entorno. “A sinalização das marquises são feitas para o folião não subam nesses locais. As marquises são feitas para o sombreamento do imóvel e não possuem estrutura técnica para aguentar uma pessoas”, alertou a diretora.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »