Dodge lamenta incêndio no Rio e pede atuação de órgãos de fiscalização

sexta-feira, fevereiro 08, 2019
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, lamentou a morte dos dez jovens no incêndio que atingiu hoje (8) o Centro de Treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro. Ao abrir a sessão extraordinária do Conselho Superior do Ministério Público Federal, em Brasília, ela destacou a grande dificuldade de se prevenir essas tragédias de grandes proporções, seja em área urbana ou rural.

Dodge lembrou ainda os recentes incêndios e desabamentos de prédios e estruturas urbanas, alagamentos e deslizamentos, além de rompimentos de barragens como na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, no dia 25 de janeiro. Para ela, esses eventos são evitáveis e preveníveis, por isso, é preciso que os órgãos de fiscalização e controle atuem de forma eficiente no Brasil.


"Estamos lidando no mundo moderno com fenômenos que causam desastres humanos de grandes proporções, produzidos por usinas nucleares, barragens, chuvas que causam deslizamentos há anos seguidos, são fenômenos e fatos que exigem a atuação dos órgãos de controle para verificarmos se as medidas estão sendo tomadas”, disse.


A procuradora-geral prestou condolências às famílias de vítimas dos últimos eventos trágicos e disse que é preciso que a Justiça funcione para fazer a reparação dos danos a essas pessoas, tanto materiais quanto “os danos que rompem seus estilos de vida, que são tão finitas”, afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) também lamentou, por meio de nota oficial, a morte dos jovens e se solidarizou com as famílias das vítimas do incêndio ocorrido nesta sexta-feira (8) no Ninho do Urubu, centro de treinamentos do Flamengo, no Rio de Janeiro.
Bolsonaro classificou o ocorrido como uma "triste tragédia". "Consternado, o presidente se solidariza com a dor dos familiares neste momento de luto", ressaltou.
Já controlado, o incêndio deixou ao menos dez mortos e três feridos -dois deles em estado grave.

Segundo informações iniciais, entre as vítimas estão quatro funcionários do clube, quatro jogadores das categorias de base do Flamengo e dois atletas que estavam fazendo testes na agremiação.

Agência Brasil

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »