Antônio Coelho não descarta nome de Marco Aurélio para 2020

quarta-feira, fevereiro 13, 2019
Vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, o deputado Antônio Coelho já subiu na tribuna algumas vezes nesse início de mandato, investindo em cobranças ao Governo do Estado. Na avaliação dele, Pernambuco está se preparando para entrar em um novo ciclo. “A gente tem essa fadiga de material do PSB que vai governar o Estado de por 16 anos. Isso vai se refletir aqui, em Recife, uma cidade que tem um perfil mais conservador, mais de centro-direita do que o restante do nosso Estado”, analisa o democrata. E emenda: “Então, acho que Recife pode ser o grande pontapé inicial desse novo ciclo de poder em nosso Estado”. Seria uma “grande ideia”, argumenta o parlamentar, ter uma candidatura “mais bem alinhada ao Governo Federal, mais bem alinhada à direita”. Isso ajudaria, segundo Antônio, a “estabelecer um contraste muito claro entre a gestão atual e uma nova proposta aqui para a Capital". 

Ao traçar esse perfil, Antônio faz referência ao nome do líder da oposição, Marco Aurélio Medeiros, correligionário do vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Mediante articulação de Marco Aurélio, Mourão vem ao Recife receber título de cidadão no próximo dia 8. Se seguir valendo, em 2020, a tendência de 2018, quando o, então, presidenciável Jair Bolsonaro, puxou as candidaturas no Estado, o nome de Marco Aurélio se encaixaria nessa projeção feita por Antônio. "Você menciona Marco Aurélio. Eu concordo. Acho que ele já se provou como uma liderança aqui na Região Metropolitana", assinala Antônio.

 Ele menciona ainda Priscila Krause e Silvio Costa Filho como opções. "Do ponto de vista de um pragmatismo eleitoral, é importante ter várias candidaturas de oposição para, de certa forma, forçar o 2º turno aqui no Recife", considera o democrata O grupo dos Coelho tem no radar a candidatura à reeleição de Miguel Coelho em Petrolina, e, embora já tenha descartado recompor com a Frente Popular, não apresentou ainda um projeto para a Capital. No Recife, Bolsonaro foi o mais votado com 43,14% dos votos. Fernando Haddad teve 30,05%. Daí, a relação que Antonio faz da Capital a um perfil mais alinhado à direita.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »