Presos suspeitos de planejar sequestro de empresário no Recife

terça-feira, janeiro 29, 2019
Parte de uma organização criminosa foi presa no bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife, após tentativa de sequestro a um empresário do ramo nacional de frigoríficos. O grupo estava sendo investigado pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) desde janeiro de 2018, e a prisão ocorreu no último sábado (26). Os outros integrantes suspeitos de integrar a quadrilha foram presos na operação Currus, que expediu, manhã desta terça-feira (29), sete mandados de prisão e seis de busca de apreensão domiciliar.

O grupo atuava também eem crimes de roubo, tráfico e associação ao tráfico de drogas. Segundo Joselito do Amaral, chefe da PCPE, durante a tentativa de sequestro, foi preso Walterberg, conhecido por Berg, e outros quatros integrantes. “A organização também realizava roubos a carros e, durante a operação, conseguimos recuperar 13 veículos”.

Também foram desencadeadas na manhã desta terça as operações 'Reincidência' e 'Fratris'. Ao todo, foram expedidos 43 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão domiciliar com o objetivo de desarticular organizações criminosas voltadas para a prática de homicídios, roubo e tráfico de drogas, além do comércio ilegal de armas de fogo nos municípios de Recife, Olinda e Paulista. Do total de mandados, 22 deles foram expedidos para suspeitos que agiam de dentro de presídios do Estado.


As investigações da operação Reincidência começaram em janeiro de 2018 e somente nela estão sendo cumpridos 25 mandados de prisão e sete mandados de busca e apreensão domiciliar. Segundo Joselito do Amaral, na organização existe a participação de dois detentos, entre eles Júnior Box e Ramon Chaves, que comandavam homicídios em Olinda e Paulista.

Já a operação Fratris, que teve as investigações iniciadas também em janeiro no ano passado, estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão e três de busca e apreensão. Entre os envolvidos estão os irmãos Wilian e Welligton que, segundo a polícia, comandavam homicídios de dentro do presídio de Igarassu.

As investigações foram realizadas pelo delegado João Leonardo, gestor da Divisão de Homicídios Norte.

FolhaPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »