Pernambuco debate políticas de gestão e ordenamento marinho para região do Atlântico tropical na UFPE

quinta-feira, janeiro 31, 2019

O Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade - Semas, participa, nos dias 4 e 5 de fevereiro, na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, do Workshop Internacional sobre Planejamento Espacial Marinho (MSP) no Atlântico tropical, promovido pelo Projeto PADDLE, desenvolvido em 18 países, entre eles o Brasil, além de Senegal e Cabo Verde, na África, com o apoio de parceiros da União Europeia. O evento acontece no auditório Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental - CEERMA, das 9h às 17h. Ele reunirá pesquisadores do Brasil e de diversos países envolvidos no Projeto, com o objetivo de compartilhar informações sobre políticas e diretrizes voltadas ao ordenamento marinho e costeiro, tendo em vista o crescimento econômico e o emprego.

A professora Annie Cudennec, que atua em direito público e no desenvolvimento de recursos e espaços marinhos na Universidade da Bretanha Ocidental (UBO), na França, instituição parceira do PADDLE, define Ordenamento (ou Planejamento) do Território Marinho (MSP) como "um processo que visa organizar coerentemente as atividades humanas no ambiente marinho". Com ações voltadas inicialmente nos países como Holanda, França, Portugal, Alemanha e Espanha, o projeto busca com o seminário no Brasil, ampliar a sua atuação nas áreas tropicais.

Para a superintendente de Gerenciamento da Política Costeira da Semas/PE, Andrea Olinto, a expectativa é de que durante o workshop tenhamos a oportunidade de conhecer as experiências dos outros países e apresentar as nossas políticas ambientais e pesquisas voltadas para o ordenamento do território marinho costeiro. “Trabalhamos na perspectiva de integrarmos o PADDLE com as ações de gestão ambiental e territorial realizadas pelo Projeto TerraMar, desenvolvido na região da Costa dos Corais, no litoral sul do estado, pelo Ministério do Meio Ambiente - MMA, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio e pelos governos de Pernambuco e Alagoas, com apoio da Agência de Cooperação Alemã GIZ”, disse.

Ainda de acordo com ela, “a ideia é transformar a região da primeira unidade de conservação exclusivamente marinha do estado: A APA Marinha Recifes Serrambi, com 84 mil hectares, localizada no Litoral Sul, numa área-piloto”.

Durante o evento na UFPE, serão apresentados os temas Planejamento Espacial Marinho (MSP) Tropical e as Perspectivas de Governança, com Hilde Toonen, da Universidade de Wageningen (WU), da Holanda; MSP na Europa, com a especialista da UBO/França, Betty Queffelec, além de uma sessão especial voltada para o zoneamento das áreas marinhas protegidas do Brasil como proposta inicial do MSP, que contará com apresentações de pesquisadores e gestores brasileiros, sob a coordenação de Marcia Leuzinger, da Universidade de Brasília (UnB).

No primeiro dia do workshop (04/04), haverá apresentações sobre as políticas de conservação, planejamento e gestão na região Atlântica do Brasil, com destaque para os temas: As Perspectivas Locais da Área Marinha Protegida em Pernambuco, com Andrea Olinto, superintendente de Gerenciamento da Política Costeira, da Semas/PE, Reservas Extrativistas Marinhas, com Larissa Suassuna, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), entre outros aspectos sobre o ecossistema costeiro marinho apresentados por pesquisadores de Pernambuco, Brasília, Ceará e São Paulo.

Já na terça-feira (05/05), Larissa Godoy apresenta as ações de gestão integrada do Projeto TerraMar, realizado pelo Ministério do Meio Ambiente, em parceria com a Agência de Cooperação Alemã GIZ, na região de Abrolhos, entre a Bahia e o Espírito Santo, e da Costa dos Corais, entre Pernambuco e Alagoas. A especialista Marcia Leuzinger, da UnB, abordará as estratégias governamentais para a proteção das áreas marinhas e costeiras do Brasil. As pesquisadoras Nathalia Lima e Mariana Schiavetti, ambas da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), de São Paulo, além de Philippe Fotso, da Universidade da Bretanha Ocidental, da França, também falam dos resultados do projeto de pesquisa, em fase de elaboração, sobre o atlas brasileiro de áreas marinhas e legislação de proteção ambiental.

Projeto - O PADDLE é coordenado pelo Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD), da França, que desenvolve atividades de formação, inovação e pesquisa, com o apoio de países europeus, da África e da América Latina, entre eles o Brasil, e atua em nível local com as Universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Tem como objetivo a construção do Planejamento Espacial Marinho (MSP) na região do Atlântico tropical e propõe uma rede capaz de gerar oportunidades inovadoras e de iniciar, por meio de uma rede colaborativa (de ferramentas científicas), debates sobre a gestão dos recursos marinhos.

SERVIÇO
O que: Workshop Internacional sobre Planejamento Espacial Marinho (MSP) no Atlântico Tropical - UFPE
DATA: 4 e 5/02 (segunda e terça-feira)
HORÁRIO: 9h às 17h
LOCAL: Auditório do Centro de Estudos e Ensaios em Risco e Modelagem Ambiental - CEERMA - Universidade Federal de Pernambuco - UFPE - Endereço: Av. da Arquitetura, 211-351, Cidade Universitária - Recife - PE
REALIZAÇÃO: Projeto PADDLE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »