Governo Paulo Câmara entra em nova fase para nomeação do segundo escalão

sexta-feira, janeiro 04, 2019
Passado o período de definição e nomeação dos secretários do segundo governo Paulo Câmara, uma nova fase entra em ebulição: a nomeação das secretarias executivas e os espaços do chamado segundo escalão com a indicação para a presidência das empresas e órgãos do Poder Executivo estadual. A confirmação da “dança das cadeiras” deve ser anunciada somente na próxima semana, mais alguns nomes já são dados como certo dentro do novo desenho pensado pelo socialista para os próximos quatro anos de gestão.

O PP, do deputado federal Eduardo da Fonte, sofreu algumas baixas, mas ainda permanece com o status de “comandante”. O partido perdeu a Secretaria de Desenvolvimento Social, que passou para as mãos do socialista Sileno Guedes, e também a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que está agora sob o comando de Bruno Schwambach, ex-secretário municipal do Recife. O PP foi contemplado, no entanto, com a nova secretaria de Prevenção e Combate às Drogas e indicou Cloves Benevides para a pasta.

O PP tem hoje sobre seu comando o Porto do Recife, a AD Diper, a administração de Fernando de Noronha e o Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (IPEM), todos subordinados à pasta de Desenvolvimento Econômico. Dentro dessa nova figuração, os progressistas devem perder a AD Diper e o Porto do Recife. Fora dessa estrutura a sigla comanda ainda o Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe) e vai permanecer.

Mesmo com o comando do PR agora na oposição, por conta do novo presidente estadual da sigla, o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, a legenda terá um local assegurado no segundo escalão do governo. O espaço, no entanto, será ocupado pelo deputado federal Sebastião Oliveira, que perdeu a presidência do PR para Anderson Ferreira, mas esteve ao longo do primeiro mandato ao lado de Paulo Câmara. Sebastião Oliveira deve ser contemplado com a presidência do Porto do Recife.

O PT além de ter ficado com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, comandada pelo petista Dílson Peixoto (PT), terá direito a novos espaços no governo. O senador Humberto Costa (PT), que ao longo da campanha “bateu o pé” para a legenda apoiar o PSB, está trabalhando nos bastidores para poder indicar o executivo da Secretaria de Saúde e o de Desenvolvimento Social, além de Saneamento da Prefeitura do Recife.

Nas hostes do PT, no entanto, continua um clima de insatisfação por conta da nomeação de Dílson Peixoto que teve o aval do senador Humberto Costa para ocupar a secretaria. O vice-presidente estadual do partido, Glaucus Lima, afirmou que as nomeações estão acontecendo sem qualquer discussão interna na sigla. “Se passa por Humberto ou mais alguém (as nomeações) não sabemos. Não há uma decisão no PT sobre os cargos no governo estadual”, criticou.

Na divisão de espaços, PDT, do ex-prefeito de Caruaru José Queiroz, indicou Alberes Lopes para a pasta de Micro, Pequena Empresa, Qualificação e Trabalho. Especula-se que a sigla deve ser contemplada com algum espaço na Prefeitura do Recife. Já o ex-secretário da Casa Civil André Campos assumirá a presidência da Copergás e o atual presidente, Roberto Fontelles, deve ir para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE).

Diário de Pernambuco

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »