Dois feminicídios são registrados em Pernambuco em menos de 24 horas

quarta-feira, janeiro 02, 2019
Somente no primeiro dia de 2019, dois feminicídios foram registrados em Pernambuco. Na tarde de terça-feira (1º), uma mulher de 24 anos foi morta a facadas em um bar na zona rural de Casinhas, no Agreste. Rejane de Oliveira Silva foi assassinada por Joseildo da Silva Oliveira, 42 anos, porque recusou um convite dele para sair. O crime ocorreu por volta das 17h e o autor do feminicídio foi preso e autuado em flagrante.

Rejane estava com uma amiga em um bar na localidade de Sítio Catolé quando foi atingida no peito por uma faca de mesa. Ela chegou a ser socorrida e atendida no Hospital de Casinhas, mas não resistiu aos ferimentos. Joseildo fugiu do local do crime, mas foi preso pela Polícia Militar e encaminhado à Delegacia de Limoeiro. Ele será submetido a audiência de custódia nesta quarta-feira (2).
Histórico de violência

Horas antes do crime em Casinhas, o primeiro feminicídio de 2019 em Pernambuco já tinha sido registrado em Bezerros, também no Agreste. O crime ocorreu em uma casa no distrito de Serra Negra, na zona rural, onde a cozinheira Maria Rosa dos Santos, 51 anos, foi morta a facadas pelo companheiro, que não aceitava o fim do relacionamento.


Joseildo da Silva Oliveira, 42 anos, foi preso e autuado em flagrante pelo feminicídio que vitimou Rejane de Oliveira Silva. Imagem: Polícia Militar

Erivaldo Ferreira, de 24 anos, foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Bezerros. O casal morava junto há dois anos. Ele teria informado à polícia que resolveu matar Maria Rosa após ela exigir que ele saísse de casa pós uma discussão. Amigos da vítima relataram que o criminoso já vinha ameaçando a vítima.
Crescimento de crimes

Entre 1º de janeiro e 30 de novembro de 2018, Pernambuco teve 71 crimes contra a vida das mulheres. O número representa um crescimento de 3% em relação aos feminicídios do mesmo período de 2017, com 68 casos. Em 2017, o estado ocupou a 9ª posição no ranking nacional de feminicídios. No mês de novembro, foi registrado um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano anterior, saindo de quatro para seis ocorrências.

Em nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que um decreto assinado em setembro de 2017, que instituiu o termo feminicídio nos boletins de ocorrência, possibilitou uma série de ações para combater esse tipo de crime. As medidas, segundo o órgão de segurança do governo de Pernambuco, incluíram a capacitação de servidores, normatização da tipificação do crime nos inquéritos policiais e aplicação das devidas penalidades.

Op9

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »