Sobe 203% número de denúncias de abusos contra idosos em Pernambuco

quinta-feira, agosto 16, 2018
No primeiro semestre de 2018, o Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa (Ciappi) recebeu 555 denúncias de abusos contra o direito dos idosos em Pernambuco. Esse número é 203,2% maior do que o registrado no mesmo período de 2017, quando houve 183 casos.

Segundo a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, órgão ao qual o centro é vinculado, os registros mais recorrentes no Ciappi são de negligência (135), maus-tratos (106) e violência financeira (103). Há, ainda, 41 casos de abandono notificados.

Para o secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, o número crescente de denúncias é resultado de ações contra a subnotificação existente no estado.

"Muita gente não sabe para onde reccorer em casos como esse. Não conhecem o centro e outros meios de denúncia. As pessoas devem denunciar esses tipos de violência. Já são 900 mil idosos em Pernambuco e nós precisamos nos preparar para enfrentar esses problemas", afirma o secretário.

De acordo com Pedro Eurico, outro fator que provocou o aumento do número de denúncias foi a fiscalização em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Segundo a secretaria, este ano, 10 ILPI's no Recife e Região Metropolitana foram alvo de ações.

Uma das fiscalizações ocorreu no Centro de Convivências Santa Bárbara, localizado no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, na quarta-feira (15).

No local, foram identificadas diversas irregularidades, como falhas na acessibilidade, com presença de escadas para acesso de idosos com mais de 80 anos, e portas nas escadas, dificultando a rota de fuga ou emergência.

O Corpo de Bombeiros também constatou um número insuficiente de extintores de incêncido no local e equipamentos despressurizados. A ILPI foi orientada a realizar todas as adequações necessárias, caso contrário, numa segunda visita ela será notificada.

Abuso Financeiro

Terceiro no ranking de crimes mais cometidos contra idosos em Pernambuco, o abuso financeiro pode ser configurado de diferentes formas. Ele é, na maioria, praticado por parentes da vítima ou por empresas do ramo financeiro.

Um dos casos mais recorrentes acontece quando um familiar se apodera do dinheiro da aposentadoria ou pensão recebida pelo idoso e o usa para benefício próprio.

Outro registro comum no Ciappi é o endividamento de idosos por parentes que usam seus cartões de crédito ou fazem financiamentos em seus nomes, mas não pagam em dia.

"A gente começou a fazer ações em conjunto com o Procon, durante os multirões de superendividados e o que percebemos é a presença de muitos idosos, com casos de financiamentos e dívidas de cartão causado por outras pessoas, principalmente familiares", afirma o secretário Pedro Eurico.

Empresas e instituições financeiras que ligam insistentemente oferecendo serviços e empréstimos aos idosos também se encaixam neste tipo de crime.

"Essa é uma das principais causas. Se apresentam como pesquisa e depois oferecem cartão de crédito e empréstimos. Muitas empresas chegam a conceder empréstimos não desejados, que ultrapassam o poder de pagamento do idoso e com juros abusivos", explica o secretário.

De acordo com o Estatuto do Idoso, esse tipo de crime pode resultar em pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa.

Denúncias sobre qualquer tipo de abuso contra idosos podem ser feitas anonimamente ao Ciappi, na sede do órgão, localizada na Rua Santo Elias, nº 535, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife, ou por meio dos telefones (81) 3182.7649 e (81) 3182.7603.

O centro trabalha em parceriacom a Delegacia do idoso, com o Ministério Público de Pernambuco e com o Procon.



G1PE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »