Ciclofaixa da Estrada do Bongi é desrespeitada

terça-feira, agosto 21, 2018
O primeiro dia da Ciclofaixa Estrada do Bongi foi marcado por desrespeito ao espaço exclusivo tanto por parte dos motoristas e motociclistas quanto por usuários de bikes. Pela manhã, a reportagem da Folha flagrou cerca de dez ciclistas se arriscando por entre os carros, descartando a ciclofaixa, além de dois automóveis e uma moto invadindo a área reservada. O equipamento, que tem 2,66 km de extensão e é bidirecional, liga os bairros do Prado, Bongi e San Martin e custou R$ 118 mil.

Nessa segunda (20), muitos ciclistas foram vistos em um curto espaço de tempo preferindo se locomover entre os carros do que na nova ciclofaixa. Vale ressaltar que os ciclistas não são obrigados e utilizar o equipamento. A pergunta que vem à tona a partir dessa situação controversa é: Por que alguns, mesmo tendo direito de utilizar uma faixa exclusiva para se locomover, ainda põem suas vidas em risco? A resposta, segundo o coordenador da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo), Roderick Jordão, não é tão simples.

“Isso é uma questão educativa. O ciclista não passa por diversos testes como o motorista, que tem um prático, psicológico e tem que ser alfabetizado. Ele só precisar ter a bicicleta. Daqui que as pessoas entendam que aquela ciclofaixa é um espaço onde eles vão poder transitar e vão estar protegidos vai demorar um certo tempo”, afirmou o coordenador. Segundo a Autarquia de Transporte e Trânsito Urbano do Recife (CTTU), não há câmeras de monitoramento ao longo da ciclofaixa.

Durante as próximas semanas, serão destacadas equipes de agentes e orientadores de trânsito para realizar o trabalho de fiscalização e orientação aos condutores, ciclistas e também pedestres. De acordo com o especialista em engenharia de tráfego Stênio Cuentro, é preciso te punições mais severas para os motoristas que invadirem a ciclofaixa. “Se ela não for isolada do movimento dos carros, os motoristas invadem. Essa situação mudaria com uma maior fiscalização. Se o carro fosse rebocado caso ele estivesse estacionado na ciclofaixa e multa pesada.”

Os motoristas que transitarem ou estacionarem seus veículos na ciclofaixa estarão passíveis de multas que podem variar de grave a gravíssima, multiplicada por três, com valores de R$ 195,23 (5 pontos na CNH) a R$ 880,41 ( 7 pontos). O universitário Lucas Fernandes, 22 anos, aprovou a novidade. “Aqui era bem perigoso para andar de bicicleta. Foi uma melhoria para nossa segurança”, disse.

A nova ciclofaixa interliga a outras sete já existentes, que passam pelos bairros do Engenho do Meio, Iputinga, Cordeiro, Torrões, Mangueira, Afogados, Mustardinha, Jardim São Paulo e Imbiribeira. Juntas, formam a Rede Cicloviária Complementar que tem uma extensão de 52 km.



FOLHAPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »