Pernambuco não abrirá mão do traslado do corpo de Raynéia, garante secretário

quarta-feira, julho 25, 2018
O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, garantiu, nesta quarta-feira (25), que já estão sendo tomadas as providências para o traslado do corpo da pernambucana Raynéia Gabrielle Lima, 31 anos, assassinada na Nicarágua na noite da última segunda-feira (23), para o Estado e que ela será sepultada em Pernambuco. "O traslado é possível, vai acontecer, nós não vamos abrir mão disso", garantiu o secretário.

Segundo explicou o secretário, por se tratar de um acordo entre Estados Nacionais, as negociações devem ser feitas por meio do Ministério de Relações Exteriores. Apesar disso, o Governo Pernambucano garante que, caso o Governo Federal não banque o traslado, arcará com os custos da vinda do corpo, mesmo sem verba. Para isso, de acordo com Pedro Eurico, já estão sendo feitos contatos com empresas funerárias e companhias aéreas.

Após conversa com a mãe, Maria José da Costa, que está devastada pela perda da filha única, foi determinado pelo governador Paulo Câmara que fosse enviada até ela, em Garanhuns, no Agreste do Estado, uma equipe de Atenção às Vítimas de Violência da Secretaria de Justiça, contando com psicólogos, assistente social e advogado. "É uma jovem pernambucana que saiu para lá (Nicarágua), foi estudar, estava vivendo lá pacificamente e foi metralhada num ato de repressão de um governo autoritário que agride todas as relações possíveis de direitos humanos", disse Pedro Eurico.

O anúncio do secretário foi feito horas após a participação de Maria José em programa da Rádio Nacional de Brasília, veiculado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), no qual a mãe afirmava estar às cegas por não ter recebido nenhum apoio ou informações das autoridades brasileiras.

Pedro Eurico garantiu que todas as medidas já estão sendo tomadas para que o traslado seja feito o mais rápido possível, mesmo assim ainda não há previsão para a chegada do corpo. "O corpo de Raynéia vai chegar e vai ser sepultado em Pernambuco", garantiu o secretário.

Nesta quarta também, o Itamaraty informou que a Embaixada do Brasil em Manágua está prestando todo o apoio possível para que sejam viabilizados todos os documentos necessários para a liberação do corpo, assim como levantando os custos. Informou também que os procedimentos médico-legais são de competência exclusiva das autoridades da Nicarágua, responsáveis pela liberação do corpo.

Segundo o Itamaraty, todo o processo está sendo repassado para a família pelo Ministério de Relações Exteriores, por meio do Núcleo de Atendimento a Brasileiro em Brasília e por meio do Escritório do MRE em Recife.

Entenda o caso

Raynéia foi baleada por volta das 23h da segunda quando voltava para casa, na cidade de Manágua, capital nicaraguense. Ela estava sozinha no carro, mas o namorado vinha no veículo de trás. Atingida com um tiro de grosso calibre no peito, foi levada pelo namorado ao Hospital Militar, morrendo duas horas mais tarde. O carro teria recebido vários disparos de metralhadora.

Manágua enfrenta uma onda de protestos desde abril, com toque de recolher informal após as 19h, em meio a vários relatos de pessoas assassinadas ou sequestradas por policiais e paramilitares do regime do presidente Daniel Ortega. O governo respondeu com violência aos manifestantes e ao menos 360 pessoas já foram mortas, a maior parte civis.



FOLHAPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »