Youtubers que entraram no Cotel fantasiados vão responder na Justiça

terça-feira, junho 05, 2018
Os três youtubers acusados de invadir o Centro de Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, em abril, caracterizados como personagens da série La Casa de Papel, irão responder na Justiça. A denúncia feita pelo, Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em maio, foi aceita pelo juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo, da Vara Criminal na Comarca de Abreu e Lima, nesta terça-feira (6).

De acordo com a decisão da Justiça, Gerson Farias de Albuquerque, Mateus Kleber Santos de Oliveira e Wesllay Meireles Lopes Costa têm o prazo de dez dias para apresentarem a defesa.

Também na decisão, o juiz proíbe os três acusados de entrarem ou se aproximarem, a uma distância mínima de 200 metros, de qualquer unidade prisional de Pernambuco. "Salvo por determinação ou autorização judicial, após a devida comprovação da necessidade de seu ingresso, sem prejuízo do cumprimento das demais medidas cautelares diversas da prisão, aplicadas aos acusados por ocasião da audiência de custódia", diz o documento.

Na denúncia do MPPE, acatada pela Justiça, os acusados cometeram os crimes de atentar a segurança de serviço de utilidade pública, desacatar funcionários públicos no exercício da função (artigos 265 e 331 do Código Penal), provocar alarme ou ato capaz de produzir pânico ou tumulto (artigo 41 da Lei de Contravenções Penais), além de corrupção de menor de 18 anos (artigo 244-B do Estatuto da Criança e do Adolescente).

Entenda o caso

O grupo, liderado por Gerson, aproveitou o momento em que um veículo deixava o Cotel para entrar na unidade, sendo abordado e quase baleado por agentes penitenciários. A intenção era fazer uma pegadinha para publicar no canal do Youtube. O caso aconteceu no dia 17 de abril.

Os agentes de segurança, ao perceber a movimentação estranha, imaginaram que se tratava de uma tentativa de resgate de presos. Os três e um adolescente de 17 anos foram rendidos e revistados. Apenas depois, eles revelaram que se tratava de uma pegadinha para a plataforma de vídeos.

Gerson Albuquerque, de 24 anos, Wesllay Meireles Lopes da Costa, de 33 anos, conhecido como Matuto Motovlog, e Mateus Kleber Oliveira, de 20 anos, conhecido como Êta Bixiga, passaram por audiência de custódia no Fórum de Olinda, no dia 18 de abril, e foi arbitrada uma fiança de R$ 5 mil para cada pelo juiz de direito Thiago Fernandes Cintra, que foi paga no final da tarde.

Um dos advogados do grupo informou que vai fazer uma representação contra o secretário de Justiça e de Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, o diretor do presídio e o delegado que fez o flagrante. "Temos documentos, fotos e vídeos, de que eles foram levados para dentro do presídio e foram obrigados a ficar ajoelhados e com a máscara na cabeça, como se tivesse quatro marginais dentro daquele estabelecimento. É inadmissível a maneira que é tratado um artista de nosso estado. O máximo que poderia ter acontecido é um TCO e eles serem liberados", disse Roberto Rabelo.



FOLHAPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »