Jovem é mordido por tubarão em praia no Grande Recife

domingo, junho 03, 2018
Um jovem de 18 anos foi mordido por um tubarão na tarde deste domingo (3), no mar da Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o ataque a José Ernestor Ferreira da Silva ocorreu às 16h36, na mesma localidade em que um homem de 34 anos foi atacado por um tubarão, em abril.

Por meio de vídeos enviados ao WhatsApp, é possível ver o momento em que o jovem é retirado da água e o tumulto entre os banhistas que estavam no local. (Veja vídeo acima)

"Ele teve o fêmur e parte do pênis amputados com a mordida", informou o médico Wagner Monteiro, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), responsável pelo atendimento da vítima.

O jovem também teve duas paradas cardíacas. Uma delas ocorreu no Hospital da Aeronáutica, também em Piedade, para onde foi levado a princípio. A outra foi registrada a caminho do Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife, onde ele está internado.

José Ernestor deu entrada no HR às 17h53 e seguiu diretamente para o bloco cirúrgico da unidade de saúde. "Ele perdeu muito sangue e está em estado grave", declarou Monteiro.

De acordo com a assessoria de comunicação do HR, o jovem passa por uma cirurgia na noite deste domingo (3). O procedimento é feito por uma equipe composta por cirurgiões gerais, vasculares e ortopedistas. Um boletim sobre o estado de saúde do paciente deve ser divulgado no início da manhã da segunda (4).

'Ele estava em uma área funda', diz bombeiro

Segundo os Bombeiros, o rapaz estava na água com alguns amigos quando um salva-vidas chamou sua atenção e pediu para que ele saísse do mar, mas ele foi mordido na perna esquerda.

"Ele estava em uma área funda, sinalizada por placas [de alerta para ataques de tubarão]. No exato momento em que os salva-vidas pediram para que ele se aproximasse da praia, ele foi mordido", contou o soldado Rodrigo Matias, da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros.

Investigações

Após o incidente deste domingo (3), o Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) iniciou as investigações para avaliar o caso.

"Temos equipes no Hospital da Restauração e na Praia de Piedade conversando com as pessoas que estavam presentes na hora em que o jovem foi mordido. A ideia é coletar o máximo possível de informações", afirma o coronel Leodilson Bastos, presidente do órgão.

Depois da apuração, o Cemit deve se reunir para avaliar se há dados suficientes para incluir esse caso nas estatísticas contabilizadas desde 1992. Desde abril, o órgão soma 64 incidentes com tubarão em Pernambuco. "Nessa reunião, há a proposta de gerar políticas públicas que possam mitigar incidentes com tubarão no futuro", diz Bastos.
Pais

O pai de José Ernestor disse que o jovem foi para a praia sem avisar aos familiares. José Ferreira da Silva esteve no HR para aguardar informações sobre a cirurgia, que começou assim que o rapaz deu entrada na unidade.

Ferreira contou que soube do ataque por meio de uma ligação telefônica da mãe de José Ernestor, de quem se separou. “Ele tinha mania de sair de casa sem avisar”, declarou.

Segundo o pai do jovem, a mãe da vítima recebeu uma ligação dos amigos que estavam na praia e telefonou para ele. No HR, o pai e a mãe do rapaz se encontraram e se abraçaram. Muito abalados, evitaram dar mais informações

Outro caso recente

No dia 15 de abril, um homem de 34 anos também foi mordido por um tubarão na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes. Depois de ser encaminhado a uma unidade de saúde, ele teve uma perna e uma mão amputadas.

Segundo o oficial de operações do Grupamento Marítimo (GBmar) que participou do atendimento, capitão Arthur Leone, o homem estava numa área sinalizada por placas, com água na altura da cintura, quando foi mordido. Após perícias, o Cemit confirmou que o homem foi mordido por um tubarão.

Os médicos chegaram a afrimar que o estado de Pablo era gravíssimo e que havia risco de morte. Após passar a respirar sem a ajuda de aparelhos, Pablo Diego conversou com a mãe no hospital. Ela disse que o filho contou que lutou com o tubarão ao ser atacado.

Este foi o 64º incidente com tubarão contabilizado pelo Cemit em Pernambuco desde 1992, quando essas ocorrências começaram a ser monitoradas. Em nota divulgada na época, o órgão apontou que o incidente foi "presumivelmente provocado por tubarão tigre".



G1PE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »