Recife passa a contar com voo para Fort Lauderdale (EUA)

sexta-feira, maio 11, 2018
O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes-Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital, passa a contar com voo direto para Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, nesta sexta-feira (11). O voo é operado pela Azul Linhas Aéreas, em um Airbus A330-200, com capacidade para 272 passageiros.

A rota tem três frequências semanais, às quartas, sextas e domingos, pousando às 7h25 na capital pernambucana e decolando às 10h, em direção à cidade americana. A duração do viagem é de 8h25.

Recife é o hub no Nordeste da companhia e conta com voos para 24 destinos nacionais, além de Orlando, nos Estados Unidos. Os voos diretos para Orlando começaram em dezembro de 2016, realizados às quartas-feiras e aos domingos. Nos períodos de férias, a companhia chega a aumentar a frequência semanal.

Com a nova rota, o Aeroporto dos Guararapes passa a contar com 15 conexões internacionais: Munique, Frankfurt, Cidade do Panamá, Montevidéu, Buenos Aires, Córdoba, Rosário, Lisboa, Cidade da Praia, Milão, Miami, Orlando, Fort Lauderdale, Madrid e Bogotá.

Os voos para Córdoba e Rosário, na Argentina, começaram a ser operados no final de março deste ano, também pela Azul. A inclusão das duas cidades e de Fort Lauderdale entre as viagens da companhia saindo de Pernambuco havia sido anunciada em outubro de 2017.

Além das rotas para o exterior, o Aeroporto Internacional dos Guararapes conta com 28 rotas domésticas. Ao todo, são 224 voos diários, entre pousos e decolagens, transportando aproximadamente 25 mil passageiros.

Proibição

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu uma determinação para que o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na Imbiribeira, na Zona Sul da capital, não receba outras rotas de voo. A portaria com a medida foi publicada no Diário Oficial da União de segunda (7) e passa a vigorar três meses após a data de publicação.

Na portaria, a Anac proíbe o aumento do número de etapas de voos registrados pelos aeroportos, por conta das operações regidas pelos Regulamentos Brasileiros de Aviação Civil.



G1PE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »