Primeiro dia do aumento na tarifa do Metrô do Recife é marcado por reclamações

sexta-feira, maio 11, 2018
Os passageiros do Metrô do Recife começaram a sexta-feira (11) com mais gasto de dinheiro. Começou a valer hoje o reajuste de 87,5% na passagem, que passou de R$ 1,60 para R$ 3, e esse primeiro dia de aumento foi marcado por reclamações dos passageiros que utilizam o transporte.

A equipe de reportagem esteve logo cedo na Estação Central do Metrô, no bairro de São José, no Recife, e encontrou diversos passageiros reclamando do novo preço da tarifa, que quase dobrou. A reclamação mais comum é de não ter condições financeiras de absorver o aumento.

Além do aumento, passageiros também reclamaram sobre lotação dos vagões, sujeira nas estações, falta de segurança e atuação de ambulantes nos metrôs.

“A gente não tem condições de viajar sossegada porque ficam aqueles caras toda hora vendendo, a gente arriscando a vida ali dentro, são pessoas que não têm respeito, às vezes quer encostar na pessoa. Todo dia R$ 3 para ir e R$ 3 para voltar vai pesar muito”, reclamou dona Elícia.

O sistema metroviário no Grande Recife transporta cerca de 400 mil pessoas por dia. Ele tem duas linhas principais e 37 estações. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), o último reajuste foi há seis anos, quando a tarifa passou de R$1,50 para R$1,60.
Os metrôs de Belo Horizonte, Natal, João Pessoa e Maceió, igualmente administrados pela CBTU, também tiveram aumentos.

Manutenção do serviço
A superintendente da CBTU, Leonardo Vilar, justificou que o reajuste na tarifa é medida fundamental para a continuidade da operação e manutenção do serviço prestado. “Quando se analisa a eficiência financeira do Metrô, vê-se que ela é muito baixa. Então, a gente precisa melhorar essa situação para melhorar o Metrô”, alegou.

Vilar explicou que o Metrô do Recife fica só com uma parte do valor da passagem. “Quando a gente aplica uma tarifa é R$ 3,20, o Metrô só fica com R$ 1,20, porque grande parte dos usuários, 56%, entram pelo terminal integrado de ônibus, e essas pessoas não pagam nada. Então, se você compara com outros metrôs do Brasil, que praticam tarifas de R$ 4 a R$ 5, ainda é uma tarifa social muito grande e a gente precisa reverter essa situação”, disse.

“O governo federal já iniciou as melhorias no Metrô. Lembrar que em 2016 a gente ia paralisar pela situação que estava, mas a gente continua operando e melhorando aos poucos. Já fizemos investimentos na área de segurança, até julho, agosto estamos implementando 1,3 mil câmeras full HD, que vai dar uma outra segurança. É um grande equipamento que você não consegue mudar de um dia para a noite”, disse Vilar.

Corrida por bilhete

O anúncio do aumento na tarifa do Metrô do Recife, na última segunda-feira (7), levou muita gente às bilheterias do sistema para comprar o cartão unitário ainda sem o reajuste de 87,5%. A procura foi tão grande que a CBTU decidiu, na quarta (9), limitar a compra de dois cartões por pessoa.

Mesmo assim, várias estações registram a falta do tíquete, chegando mesmo a esgotar, como na central do Recife e Joana Bezerra. A CBTU registrou grandes filas em várias bilheterias , mas nenhum tumulto. Houve relato também da ação de cambistas nas estações.



G1PE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »