Petrolífera venezuelana PDVSA tenta evitar tomada de ativos no Caribe

quinta-feira, maio 10, 2018
A estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) recusou nesta quinta-feira (10) a tomada de seus ativos no Caribe por parte da ConocoPhillips, depois que a companhia americana ganhou um litígio internacional por US$ 2 bilhões.

"A PDVSA rejeita contundentemente as ações adiantadas pela empresa americana ConocoPhillips de tomar os ativos da estatal petrolífera venezuelana no Caribe", apontou uma nota do ministério do Petróleo.

Em 25 de abril, o tribunal de arbitragem da Câmara de Comércio Internacional (ICC, na sigla inglês e com sede em Paris), apontou que a PDVSA violou contratos com a expropriação de ativos da ConocoPhillips em dois campos de petróleo em 2007.

A petrolífera norte-americana está "fazendo cumprir a decisão (...) em quatro locações do Caribe", confirmaram à AFP fontes empresariais, sem precisar as instalações.

Segundo a imprensa, os ativos afetados estão em Curaçao, Bonaire e Santo Eustáquio.

"Buscaremos todas as vias legais disponíveis para obter uma compensação completa e justa por nossos investimentos expropriados na Venezuela", expressou a ConocoPhillips em comunicado.

Outras ações

A ConocoPhillips não é a única a tentar forçar a PDVSA a lhe reembolsar por meio de tribunais internacionais. A PDVSA é alvo de um novo processo em Nova York que pede mais de US$ 25 milhões por não pagar dívidas com a contratista canadense de energia SNC-Lavalin, que busca recuperar o dinheiro.

A deteriorada infraestrutura da PDVSA - alvo de escândalos de corrupção - e a forte queda nas vendas de petróleo pioraram a crise econômica na Venezuela. Para a estatal, é cada vez mais difícil quitar suas dívidas.

A acusação da SNX-Lavalin foi apresentada nesta quarta num tribunal de Manhattan. A SNC-Lavalin prestou serviços para a PDVSA, mas não recebeu por eles.

"A PDVSA deve pagar ao dono dos bônus uma soma de 25.001.065,96 dólares mais juros, custos e gastos", afirma a demanda.

A mineradora canadense Rusoro apresentou, nesta semana, demandas em tribunais de Calgary e Houston para cobrar 1,34 bilhão de dólares da PDVSA pela expropriação de suas minas de ouro na Venezuela.

A petroleira americana Exxon Mobil também abriu processos contra a Venezuela por ter sido alvo de expropriações.



G1

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »