Licitação de centro de turismo em Sirinhaém é questionada

sexta-feira, maio 11, 2018
Em um processo licitatório com valor previsto de R$ 106.037.286,95 para a construção do Centro de Turismo e Lazer do Sesc Sirinhaém, iniciado no dia 8 de março deste ano, das 12 licitantes, apenas a OR Empreendimentos e Participações - Incorporadora do grupo Odebrecht, envolvido no recente escândalo da Lava Jato - passou pelo processo invicta, sendo habilitada em todas as etapas, e a empresa Celi, que havia sido inabilitada inicialmente, foi reabilitada no processo.

Da análise do processo licitatório, a reportagem observou que, das 11 empresas licitantes, apenas a Odebrecht passou vitoriosa em todas as etapas do processo até o presente momento. Procurada pela reportagem, a administração do Departamento Regional do Sesc em Pernambuco informou que em nenhum momento beneficiou qualquer construtora na licitação, esclarecendo que o edital do certame foi publicado em jornais de grande circulação nos estados de Pernambuco e São Paulo.

Ainda no comunicado, o órgão disse que, no dia 12 de abril deste ano, foram habilitadas cinco de 12 empresas. Depois oito empresas protocolaram recursos administrativos. Entretanto, a Folha de Pernambuco verificou no processo licitatório que, após o dia 12 de março houve outra decisão, no dia 4 de maio, em que das cinco empresas anteriormente habilitadas, quatro foram inabilitadas, permanecendo apenas a Odebrecht.

O Sesc informou que as empresas que tenham se sentido prejudicadas com o resultado da habilitação podem apresentar as suas contrarrazões até hoje. Em nota, a OR comunicou que está comprometida com uma atuação ética, íntegra e transparente em todas as suas ações. A empresa disse que “se habilitou a participar desta licitação por entender que possui a qualificação técnica e as certificações que atendem ao disposto no edital. Qualquer questão relativa a esta concorrência deve ser encaminhada à entidade licitante”.

Entretanto algumas construtoras recorreram da habilitação da empresa participante do Grupo Odebrecht por entenderem que ela não satisfaz os requisitos do edital, alegações que não foram aceitas pela Comissão de Licitação do Sesc.



FOLHAPE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »