Desabastecimento de combustível faz voos serem cancelados e reduz em 50% frota de ônibus no Grande Recife

sábado, maio 26, 2018
Devido ao desabastecimento de combustível provocado pela greve dos caminhoneiros, que chegou ao 6º dia, 13 voos que partiriam do Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes/Gilberto Freyre, na Zona Sul da cidade, foram cancelados neste sábado (26). A frota de ônibus na Região Metropolitana foi reduzida em 50% e o Metrô do Recife diminuiu o horário de funcionamento neste fim de semana.

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Voos cancelados no aeroporto

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), três dos voos cancelados neste sábado (26) tinham como destino Fortaleza (números 01810, 03416 e 02704), dois iriam para Brasília (03997 e 03282) e dois para Fernando de Noronha (02446 e 01844). Também foram cancelados os voos com destino ao Rio de Janeiro (02083), Juazeiro do Norte (04194), Aracaju (05379), Petrolina (06310), Natal (02734) e Salvador (06143).

Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgado às 11h de hoje, há 21 pontos de bloqueio parcial nas rodovias federais em Pernambuco. No Grande Recife, os caminhoneiros protestam em Igarassu (quilômetro 44 da BR-101), em Jaboatão dos Guararapes (quilômetro 82 da BR-101) e no distrito Bonança (quilômetro 35 da BR-232); assim como na Zona da Mata, em Paudalho (quilômetro 83 da BR-408). Nesses locais, os manifestantes permitem apenas a passagem de veículos de passeio e de emergência, ônibus e motocicletas.

Frota reduzida de ônibus

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, 50% da frota de ônibus na Região Metropolitana circula neste sábado (26), após o governo do estado garantir o abastecimento de parte dos coletivos. Na manhã deste 6º dia da greve dos caminhoneiros, a equipe encontrou muitos ônibus parados em duas garagens de empresas de ônibus em Olinda.

Na da empresa Cidade Alta, no bairro de Rio Doce, a direção informou que chegaram 15 mil litros de óleo diesel, o suficiente para abastecer 50 coletivos, o equivalente a 10,5% da frota de 476 ônibus. Outros 15 mil litros foram levados para garagem da empresa Itamaracá. Na garagem da Rodotur, no bairro do Varadouro, a reportagem encontrou muitos ônibus estacionados por falta de combustível.

Horário reduzido do metrô

O Metrô do Recife funciona em horário reduzido, neste sábado (26) e no domingo (27), por causa do desabastecimento de combustível durante o protesto dos caminhoneiros. No fim de semana, o sistema opera das 6h às 22h. Os Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) a diesel não funcionam até a segunda (28).

Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a operação em horário especial é realizada porque a falta de combustíveis obrigou a empresa a criar um esquema próprio para transporte de seus funcionários, o que atrasa a chegada deles a todo o sistema ferroviário da área.

Além da redução de horário, os trens a diesel não funcionam, no fim de semana, por causa da falta de combustível. A linha compreende os ramais do Curado a Cajueiro Seco e de Cajueiro Seco ao Cabo e transporta, diariamente, 5 mil pessoas. A paralisação ocorre, segundo a empresa, para que o trem funcione na segunda (28).

Alimentos

Durante a manhã deste sábado (26), os clientes encontraram barracas cheias de legumes e verduras no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa), no bairro do Curado, na Zona Oeste do Recife. O quilo de batata podia ser encontrado a R$ 5, o de tomate a R$ 3,50 e o da cebola a R$ 3.

O expediente no Ceasa foi encerrado ao meio-dia de hoje, mas o local tem plantão no domingo (27) para receber as mercadorias que forem chegando nos caminhões. Na segunda (28), o espaço abre normalmente, às 3h. Na Feira de Afogados, na Zona Oeste do Recife, os feirantes reclamam da diminuição da movimentação no local e do aumento dos preços dos alimentos no Ceasa.

Combustível

Há poucos postos com combustível na Região Metropolitana do Recife e os estabelecimentos que ainda têm álcool e gasolina para vender registram uma fila imensa. Procurado, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE) informou que não fez e nem fará balanço sobre postos de combustíveis fechados no estado. Segundo o sindicato, em Pernambuco, há 1.550 postos, sendo 400 no Grande Recife.

Situação de emergência

Foi publicado na edição deste sábado (26) do Diário Oficial do Estado de Pernambuco o decreto de situação de emergência no estado assinado pelo governador Paulo Câmara para manter funcionando os serviços essenciais à população, afetados pelo desabastecimento de combustível.

Além de assinar o documento na sexta (25), o governo estadual enviou um ofício ao general do Exército, Artur da Costa Moura, pedindo o uso dos parques de tancagem das Forças Armadas no Grande Recife e no interior do estado para receber e distribuir combustível.



G1PE

Comente

Veja Também

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »